terça-feira, 17 de agosto de 2010

COMO NASCEM OS PAIS
Líris Letieres



Então, como tudo começa?

Ele nasce.

Quem nasce? O Filho? O Pai?

Na verdade, se pensarmos bem, nascem juntos e, juntos, diplomam-se.

Um diploma que não confere nenhum aprendizado prévio, nem sequer um manual de instruções!

O Filho diploma o Pai e vice-versa.

E assim está decidido!

E a mãe entende, e estende ao Pai, essa co-responsabilidade.

E esse momento é único, é raro!

Como um gigante, que docemente acolhe em seus braços um pequeno e frágil pássaro, o recém formado Pai segura seu filho.

Como tocar?

Como acolher?

Como ser PAI?

E quantos e tão diferentes são esses Pais!

Nobres cavaleiros que avançam valentes, numa lida empírica e repleta de desafios no convívio com seus filhos.

E quem são esses filhos?

Que seres são esses, que os Pais cuidam como o mais precioso tesouro de suas vidas?

Que fazem com que Pais alarguem sorrisos e colos para tê-los mais perto ou em maior quantidade?

Que abraçam e beijam e que se tornam lindamente tão enlaçados por esses carinhos?

Que seres são esses, Pai e Filho, que tão juntos caminham sem maiores diretrizes e que mesmo tão desinformados das suas instâncias, compreendem (e isso também não precisou dizer-lhes) que pertencem um ao outro?

2 comentários:

Maria Muadiê disse...

que lindo!

Anônimo disse...

Liris?
Beleza, inteligência, sensibilidade,força feminina...
Bj!
Alexandre